História do Gongyo

Como muitos já devem saber, em 2016 a SGI lançou uma nova versão com a Liturgia do Budismo Nichiren, com mudanças nas orações silenciosas, passando a se chamar Liturgia da SGI.

É importante saber que a maneira de se realizar as orações mudou muito ao longo do tempo, o que não significa que eram corretas ou erradas, mas que se adaptaram conforme a necessidade de seu tempo.

gohonzonSabemos que Nichiren Daishonin desvendou o segredo do Sutra de Lótus para que qualquer pessoa alcance o estado de Buda, com a recitação do mantra Nam-myoho-rengue-kyo. Embora ele tenha enfatizado a importância da recitação diária dos capítulos Hoben e Juryo, ele nunca mencionou um formato específico. Por isso, no decorrer dos séculos o formato do Gongyo foi modificado diversas vezes.

Mesmo a recitação dos capítulos Hoben e Juryo mudou. Na época, a recitação do capítulo Hoben não encerrava com os dez fatores, como fazemos nos dias de hoje, mas incluía uma longa parte do texto. Também não é claro se Nichiren Daishonin recitava o Gongyo em algum horário específico do dia.

Na época do Nono Sumo Prelado Nichiu (1409-1482), o Gongyo passou a ser recitado em forma de procissão, de um local para outro dentro do Templo Principal. Era uma época em que o conhecimento do budismo de Nichiren era restrito a poucos clérigos que viviam em função da religião, o que tornava a prática adequada.

O formato do Gongyo em cinco orações foi formalizado durante a época de Nitchin, que serviu como Sumo Prelado entre 1482 e 1527. No período do décimo-sétimo Sumo Prelado, Nissei (1600-1683), as cinco orações passaram a ser conduzidas em apenas um local e o sutra era recitado cinco vezes no Salão de Recepção (Kyakuden).

Quando Tsunesaburo Makiguti (que se tornou o primeiro presidente da Soka Gakkai) conheceu o budismo de Nichiren Daishonin em 1928, não havia um formato específico de praticar o Gongyo. Os leigos recitavam os capítulos Hoben e Juryo da mesma forma que os clérigos ou recitavam apenas o Daimoku.

Após a II Guerra Mundial, um grande número de pessoas começou a praticar os ensinos de Nichiren Daishonin devido às intensas campanhas de propagação promovidas pelo segundo presidente da Soka Gakkai, Josei Toda. Percebendo a necessidade de estabelecer um formato prático para que os leigos recitassem no dia a dia, baseado no espírito de jigyo keta (prática para si e para outros), foi estabelecido junto ao Sumo Prelado da época o formato do Gongyo que contava com cinco orações na manhã e três à noite.

Em 1977, a Soka Gakkai incluiu nas orações silenciosas os pedidos pela prosperidade da Soka Gakkai e pelo Kosen Rufu, além dos agradecimentos aos seus dois primeiros presidentes. Em 1994, deixou mais curto o capítulo Hoben, por ser de difícil pronúncia aos ocidentais. Outras mudanças foram realizadas até 2007, quando chegamos ao texto que usamos até o ano passado.

Atualmente, a Soka Gakkai se esforça para ampliar o conhecimento a mais pessoas, o que fez com que termos e conceitos do Gongyo fossem adaptados para facilitar a compreensão e a recitação.

É importante ressaltar que a gratidão aos mestres que trouxeram o conhecimento do budismo de Nichiren só acrescenta em nossa vida e fortalece a prática como um todo, mas que o mais importante é realizarmos a oração com confiança.

Em breve, continuarei expondo as mudanças no Gongyo em novas publicações.

Abraços a todos!

San

Anúncios

6 pensamentos sobre “História do Gongyo

  1. San, muito obrigada!
    O Budismo de Nitirem Daishonin foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida… Estando convicta que, para encontrarmos pessoas e situações certas, precisamos ser a pessoa certa para o outro e conspirar para situações certas, com bons pensamentos, palavras e ações!
    Um abraço
    claudia apolonia

  2. San, que blog maravilhoso! sou fukuchi e nunca antes tinha feito esse exercício de ler e me informar sobre nossas dinâmicas e estudos pela internet; sempre ficava pelos impressos e livros. até que encontrei voce e estou achando excelente poder ter explicações disponíveis online para passar aos companheirxs e chakubukus ❤

    gratidão!

  3. SOU budista de nicheren,no rio de janeiro, gostaria muito que minha irmã que atualmente está morando em PALMAS- TO.Viesse a frequentar as reunião,porem,não tenho um endereço para mandar para ela.Ficaria muito grata se alguém conseguir para mim.grata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s