Novas orações silenciosas – Tsunesaburo Makiguchi

Como muitos já devem saber, em 2016 a SGI lançou uma nova versão com a Liturgia do Budismo Nichiren, com mudanças nas orações silenciosas, passando a se chamar Liturgia da SGI.

Há várias mudanças, entre elas o formato mais compacto, direto e sem repetições das orações. Um exemplo de simplificação foi a substituição de “devotando-me respeitosamente” por “devoto-me com gratidão”. Outras mudanças vieram também na grafia, que procurou uniformizar a escrita para o alfabeto ocidental. Por exemplo, agora será mais comum ver escrito “Nichiren”, ao invés de “Nitiren”.

Agora as orações silenciosas estão reunidas em três grupos:
– Gratidão ao Gohonzon
– Gratidão aos três primeiros presidentes
– Realização do kossen-rufu e em memória dos falecidos

Hoje iremos falar sobre o segundo grupo de orações, “Gratidão aos três primeiros presidentes”, em especial de Tsunesaburo Makiguchi.

O trecho diz:

“Manifesto gratidão à virtude da dedicação abnegada em propagar a Lei, do primeiro presidente da Soka Gakkai, Tsunesaburo Makiguchi, do segundo presidente, Josei Toda, e do terceiro presidente, Daisaku Ikeda, reverenciando-os como eternos mestres do Kossen Rufo.”

 

No antigo modelo das orações silenciosas, havia um trecho apenas para o Kossen Rufo, que expliquei nesse post. Resumindo, o significado de kossen-rufu é “declarar amplamente e propagar” a filosofia budista para que todas as pessoas pudessem praticá-la, trazendo assim a paz mundial. Sakyamuni chegou a dizer que após sua morte isso iria acontecer num tempo muito distante, mas que haveria muitos e difíceis obstáculos para a propagação da Lei. Esse seria o grande desafio e missão do budismo.

tsunesaburo-makiguchiTsunesaburo Makiguchi nasceu no Japão em 1871 em uma família muito pobre, o que não lhe permitiu prosseguir nos estudos. Seu desempenho no trabalho em uma delegacia de polícia chamou atenção de seu chefe, que o levou consigo ao se transferir para Sapporo, uma região mais desenvolvida, e ali teve a oportunidade de matricular-se no curso de Magistério.

Logo após a formatura, em 1893, foi convidado aos 22 anos para o cargo de professor-supervisor em uma escola de Ensino Fundamental 1. Foi onde teve seu primeiro embate com a rigidez do sistema educacional japonês. Submetido a uma disciplina extremamente rígida, cuja finalidade era a formação de educadores obedientes, deu-se conta da carência de valores humanísticos e da opressão imposta por aquele tipo de sistema. Pouco tempo depois, buscou aplicar outro modelo educacional, baseado em sua convicção sobre a criação de valores. Em 1901, devido a um incidente associado a uma aparente ruptura disciplinar, Makiguchi foi forçado a abandonar seu cargo na escola.

Após ocupar vários cargos, entre eles no Ministério da Educação, em 1913 tornou-se diretor da Escola de Ensino Fundamental Tosei, e nos vinte anos posteriores trabalhou como diretor e professor primário em outras escolas de Tóquio.

O educador Makiguchi baseava sua filosofia educacional naquilo que chamava de “teoria da criação de valor”. O propósito da vida era a felicidade, que ele definia como sendo o estado em que a pessoa pode plenamente criar seu próprio valor.

Na década de 1920 Makiguchi conheceu o então jovem Josei Toda, de 19 anos. Também um professor, como ele um idealista e inconformado com os rumos da educação em seu país, juntos estabeleceram quase que de imediato uma relação baseada em mútuas convicções e ideais, tornando-se inseparáveis, como mestre e discípulo.

Mais tarde, em 1928, o diretor da escola comercial de Mejiro lhes apresentou uma filosofia de vida que os impressionou – O Budismo de Nichiren Daishonin. Eles se aprofundaram no estudo e ali perceberam que era muito parecida com a filosofia humanista que eles defendiam.

Convicto de que a chave para a completa transformação da humanidade se baseava nesta filosofia, Makiguchi fundou em 1930 a Soka Kyoiku Gakkai – Sociedade Educacional para a Criação de Valores, tornando-se seu primeiro presidente. Esta organização social foi a predecessora da atual Soka Gakkai. Tendo sempre ao seu lado o discípulo Toda, Makiguchi prosseguiu em sua luta por uma sociedade baseada em valores humanísticos, não em dogmas e sistemas rígidos e equivocados de valor.

A Segunda Guerra Mundial chegou ao Japão e o governo militar acreditava que para vencer a guerra era preciso unificar a Nação em torno de uma crença única – o xintoísmo –, cujo principal dogma era a divindade do imperador. Por discordar veementemente desta imposição, Makiguchi e a Soka Kyoiku Gakkai passaram a ser pressionados para que refutassem sua fé e passassem a adorar o talismã xintoísta. O que defendiam, no entanto, era simplesmente a liberdade – de crença, de posição ideológica – direito universal de todo ser humano. Por isso, em 1943 o governo militar aprisionou os dois líderes da Soka Kyoiku Gakkai, Tsunesaburo Makiguchi e Josei Toda.

Vitimado pela debilidade física causada pela desnutrição severa na prisão e pela idade avançada, Tsunesaburo Makiguchi faleceu aos 73 anos em 1943. No entanto, o método revolucionário de ensino, mais tarde reconhecido e difundido por todo o mundo foi preservado por Josei Toda. Além disso, anos depois a Soka Kyoiku Gakkai enfrentou diversos obstáculos até se tornar uma das maiores instituições budistas do mundo.

San

Anúncios

6 pensamentos sobre “Novas orações silenciosas – Tsunesaburo Makiguchi

  1. Gostaria de saber seu pensamento quanto ás orações silenciosas dedicadas ao terceiro grupo “Realização do kossen-rufu e em memória dos falecidos”, especialmente em memória dos falecidos.
    Agradeço qualquer indicação para leitura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s