Novas orações silenciosas – Daisaku Ikeda

Olá, pessoal!

Faz um tempo que não escrevo, mas estou de volta 🙂

Vou dar continuidade às postagens referentes às orações silenciosas.

Como vocês se lembram, as orações silenciosas da Liturgia da SGI estão reunidas em três grupos:

– Gratidão ao Gohonzon
– Gratidão aos três primeiros presidentes
– Realização do kossen-rufu e em memória dos falecidos

Hoje iremos falar sobre o segundo grupo de orações, “Gratidão aos três primeiros presidentes”, em especial de Daisaku Ikeda, o atual presidente da SGI.

O trecho diz:

“Manifesto gratidão à virtude da dedicação abnegada em propagar a Lei, do primeiro presidente da Soka Gakkai, Tsunesaburo Makiguchi, do segundo presidente, Josei Toda, e do terceiro presidente, Daisaku Ikeda, reverenciando-os como eternos mestres do Kossen Rufo.”

No antigo modelo das orações silenciosas, havia um trecho apenas para o Kossen Rufo, que expliquei nesse post. Resumindo, o significado de kossen-rufu é “declarar amplamente e propagar” a filosofia budista para que todas as pessoas pudessem praticá-la, trazendo assim a paz mundial. Sakyamuni chegou a dizer que após sua morte isso iria acontecer num tempo muito distante, mas que haveria muitos e difíceis obstáculos para a propagação da Lei. Esse seria o grande desafio e missão do budismo.

daisaku_ikeda

Ikeda aos 19 anos

Daisaku Ikeda nasceu em 1928, o quinto de uma família de oito filhos. Teve sua infância marcada pelos problemas enfrentados pela pobreza da família, pela saúde debilitada e pelas consequências da Primeira e  Segunda Guerra mundiais no Japão.

Em 1939, com o início da Segunda Guerra, os irmãos mais velhos de Daisaku Ikeda foram levados para lutar nas batalhas. Os problemas financeiros da família ainda os levaram a vender a casa e mudar-se para um pequeno barraco que, mais tarde foi incendiado durante os bombardeios em Tóquio. Com a Segunda Guerra, que terminou em 1945, também se foi seu irmão mais velho, morto em um confronto na Birmânia.

Além da catástrofe das duas bombas atômicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki, os jaoneses tiveram ainda que se submeter à ocupação e à imposição dos americanos com uma cultura totalmente diferente e leis que desrespeitavam suas crenças milenares e sagradas.

Apesar de todo o contexto de guerra, fome, submissão, Daisaku Ikeda tinha a esperança de aquilo poderia mudar com a ajuda de um novo líder. Estudava com amigos sobre filosofia e debatiam sobre as questões da vida.

Aos 19 anos, em 1947, Daisaku Ikeda foi convidado a participar de uma reunião onde seriam discutidas questões filosóficas. A reunião seria na Soka Gakkai com uma palestra de Josei Toda, então presidente da associação. Ele explanava sobre o Sutra de Lótus e todos os presentes estavam totalmente atentos às suas palavras. A palestra realmente impressionou Daisaku Ikeda, que no mesmo dia demonstrou o quanto tudo aquilo havia o emocionado. Toda também ficou impressionado com o rapaz de 19 anos, sensível às questões do budismo e ávido por conhecimento.

mandela-ikeda-1990

Ikeda recebe Nelson Mandela no Japão, 1990.

Daisaku Ikeda tornou-se seu discípulo direto e passou a acompanhá-lo em todo o seu percurso. Com o falecimento de Toda, em 1958, Ikeda foi indicado à presidência da SGI, e de discípulo passou a mestre. Até hoje, aos 89 anos, Ikeda é um grande divulgador do Budismo no mundo, tendo feito reuniões com diversos líderes governamentais e instituições renomadas como a ONU. É reconhecido como um importante intelectual e recebeu o título de Doutor Honoris Causa de mais de cem instituições de ensino superior.

É interessante perceber o quanto os membros mais velhos da BSGI têm um imenso carinho por Ikeda, se referindo a ele como de fato um mestre, que é de certa maneira incomum na nossa cultura brasileira. Confesso que inicialmente aquilo me parecia um pouco estranho – como a figura de um homem, um presidente leigo, poderia ser tão venerado pelos budistas de Nichiren Daishonin? Mas é fácil perceber pela sua trajetória.

daisakuikedatokyomay2010Além de falar a novos povos, sendo responsável por levar o budismo de Nichiren Daishonin a mais de 200 países, Ikeda está sempre presente com os budistas da SGI, seja escrevendo livros, mensagens, explicando passagens do Sutra de Lótus e outros textos. Ikeda também escreve poemas e músicas budistas, e tem sempre uma palavra de desafio ou incentivo aos membros, que são transmitidas através das publicações, jornais, sites e outras formas de comunicação da SGI. Ele perpetua a missão de mestre e discípulo lançada por Nitiren Daishonin e está em constante busca pela paz mundial, o kossen rufo.

San

Anúncios

Um pensamento sobre “Novas orações silenciosas – Daisaku Ikeda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s